carregando...

Notícias

O2 INDICA

06.09.2012

As indicações da O2 para a semana são de Susana Yamauchi, atriz, bailarina, coreógrafa e querida da turma da O2; de Marina Person, atriz, apresentadora, cineasta e amiga pessoal da diretora Paola Siqueira da O2; e de Cassiano Prado, diretor de filmes da O2.

 

Marina Person indica a 30ª edição da Bienal de São Paulo, aberta ao público entre os dias 07 de Setembro e 9 de Dezembro. A exposição está no Pavilhão da Bienal, no Parque do Ibirapuera, em SP. Marina já visitou a exposição na noite de sua abertura para convidados. Para acessar o site oficial clique AQUI.

 

Bienal

 

São 3000 obras, 111 artistas com um projeto curatorial consistente de Luis Peres Oramas, que também é o responsável pelo Departamento de Arte Latina do Museu de Arte Moderna de Nova York, o MoMA. Marina Person disse ao site que gostou de ver na Bienal muitas obras de um mesmo artista, você sente melhor o trabalho ao invés de ver apenas uma peça escolhida.

 

Alexandre Navarro Moreira  Nino Cais  Mark Morrisroe

 

O eixo condutor da mostra é A Iminência das Poéticas, que pode ser entendida como uma sólida investigação sobre a produção artística contemporânea.

 

Sigurdur Gudmundsson  Simone Forti

 

As mais diferentes formas de expressão artística estão representadas e mescladas: pintura, instalação, performances e fotografias. A maioria dos artistas que participa da Bienal são latinos, sendo que 23 destes são brasileiros.

 

Guy Maddin

 

Logo ao entrar no Pavilhão da Bienal, as obras do canadense Guy Maddin: telas de diferentes dimensões onde são projetados filmes mudos criados pelo artista, impactam o visitante, informou Marina.

 

Bruno Munari  Saul Fletche

 

Para todos que trabalham com imagens, esta Bienal é imperdível. Fotógrafos, fotógrafos artistas e artistas que usam a fotografia estão presentes para ajudar a compreensão e a discussão sobre o panorama da expressão contemporânea.

 

Marina conta que ficou impressionada com o trabalho do taiwanês Tehching Hisieh, que apresenta fileiras de fotografias que registrou, hora a hora, durante 365 dias, ao lado de um relógio de ponto. É o registro da ação do artista do que seria sua segunda performace de 1 ano. Ele começa o ano de cabeça raspada e termina cabeludo. O artista está em São Paulo e esteve na inauguração da Bienal. A performance foi feita em 1980 e hoje o artista é um senhorzinho simpático.

 

Tehching Hsieh  Tehching Hsieh

 

A Bienal também discute a questão documental da imagem.

 

O centro nervoso da Bienal é a área onde estão as imagens e objetos de Arthur Bispo dos Santos e Horst Ademeit.

 

Arthur Bispo do Rosário  Horst Ademeit

 

A fronteira entre normalidade e loucura parece tênue quando se vê como são amplos e ricos os processos de criação artística.

 

Anna Oppermann  Benet Rossell

 

Uma boa dica: a visita à Bienal sempre requer calçados confortáveis. Marina Person comentou com o site que é preciso mais de uma visita para conhecer toda a exposição. Fui no primeiro dia e nem consegui chegar ao terceiro andar.

 

A indicação de Cassiano Prado é dirigida aos cinéfilos que gostam de se antecipar aos lançamentos. Ele indica o filme Rundskop, em inglês Bullhead, do diretor Michael R. Roskan.

 

Runskop Rundskop

 

O filme foi um dos concorrentes ao Oscar como Melhor Filme Estrangeiro em 2012.

 

 

O longa é uma produção belga de 2011, e conta a história de um jovem fazendeiro de gado na província de Limburgo, na Bélgica. Negócios inescrupulosos, comércio de carne, assassinatos, segredos do passado e resultados inesperados para  os personagens compõem a história.

 

Cartaz - Bullhead

 

Cassiano recomenda e alerta para o traço violento do filme.

 

Susana Yamauchi indica a VI Mostra do Fomento à Dança, que apresenta os trabalhos de 27 núcleos ligados ao programa da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo.

 

Fomento Dança Logo

 

As apresentações acontecem até o dia 16 de Setembro e são gratuitas. A mostra será realizada na Galeria Olido, na Avenida São João, 473, no centro de São Paulo.

 

 

Para acessar a programação completa, clique AQUI.

 

Susana também indicou o solo de dança contemporânea Para ver o azul da carne, concebido e interpretado pela dançarina Érica Tessarolo.

 

Para ver o azul da carne

 

A coreografia é inspirada no Três estudos para figuras ao pé de uma crucificação, do artista irlandês Francis Bacon. As carnes azuladas, representadas nas pinturas, sugeriram a Érica a cor como uma metáfora para sua dança – a busca pelo inusitado de seu corpo, o azul da carne.

 

Para ver o azul da carne

 

O espetáculo fica em cartaz até o dia 9 de Setembro, na sala Renée Gumiel do Funarte São Paulo, localizada na Al. Nothmann, 1.058 – Campos Elíseos. Os ingressos custam R$5,00.